Ouça agora na Rádio

N Notícia

Cobertaço da Campanha do Agasalho recebe quase 10 doações por minuto

FOTO: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Cobertaço da Campanha do Agasalho recebe quase 10 doações por minuto

Palácio Piratini ficou de portas abertas das 10h às 16h deste sábado (6/7) para arrecadar itens doados

Depois de uma madrugada gelada em que cidades do Rio Grande do Sul chegaram a registrar neve, o Palácio Piratini amanheceu neste sábado (6/7) de inverno com as portas abertas para o cobertaço. A ação fez parte da Campanha do Agasalho promovida pelo governo do Rio Grande do Sul por meio da Defesa Civil e das secretarias de Comunicação e de Trabalho e Assistência Social.

“Foi algo que pensamos até um pouco na pressa, em função da onda forte de frio que chegou, e está sendo muito positivo. As pessoas realmente se mobilizaram”, disse a secretária de Comunicação, Tânia Moreira.

O cobertaço começou às 10h e seguiu até as 16h, na entrada do palácio, na praça Marechal Deodoro, região central de Porto Alegre. Foram recebidas doações de agasalhos de todos os tipos, mas foi pedida uma atenção especial para cobertores e roupas infantis , que estavam com os estoques quase zerados na Central de Doações do Estado.

No final do dia, levantamento da Defesa Civil concluiu que foram quase 10 doações por minuto:

• 2.900 peças de roupas
• 158 cobertores
• 47 pares de sapatos
• 3 colchões
• 60 kg de alimentos
• Além de um crédito de R$ 30 mil em cobertores

A secretária de Trabalho e Assistência Social, Regina Becker, disse que enfrentar o inverno no Rio Grande do Sul é um desafio difícil para a população carente e que ações como o cobertaço visam minimizar essas dificuldades. “O fato de o palácio estar com as portas abertas para as doações demonstra um apoio total a essa iniciativa nesta época tão dura para as pessoas que estão em situação de necessidade”, acrescentou.

Além das muitas doações individuais dos gaúchos, o cobertaço ganhou o reforço da entrega de um cheque simbólico no valor de R$ 30 mil, doado pela empresa Rio Grande Seguros.  “Estamos sempre promovendo ações em prol do Estado. Nos sensibilizamos e decidimos ajudar com essa doação para os cobertores”, disse Cássio Hennes, gerente comercial da Rio Grande Seguros. 

As baixas temperaturas não desanimaram quem saiu de casa decidido a ajudar o próximo. Pelo contrário, incentivaram. “A gente, mesmo com todo o conforto, percebe como se sofre com o frio. E fica pensando, então, em quem vive na rua ou mesmo em casas sem condições de se aquecer. Isso me motivou a fazer uma geral no meu armário e na casa do meu pai para trazer doações. Também me motiva a pensar em outras maneiras de ajudar”, disse a correspondente de comunicação Anne Castro, que levou duas sacolas cheias de agasalhos e cobertores para doação. 

Teve quem aproveitou a passagem pela capital para deixar sua contribuição para a campanha. Foi o caso da professora Joseane Alves, que mora em Charqueadas. Ela e a filha tinham um compromisso durante a tarde em Porto Alegre, mas se anteciparam para poder passar antes no palácio e levar um cobertor ainda durante a manhã. “A gente soube e não poderia deixar de vir doar. Eu penso que se temos um pouco, tem quem tenha menos ainda, então é importante fazer a nossa parte. Tudo o que a gente faz de bom, volta pra gente”, comentou.

A estudante Amanda Alves, filha de Joseane, disse que aprendeu uma lição com a atitude da mãe. “Sinto-me muito bem em poder ajudar o próximo”, disse a menina.

Quem também aproveitou o momento para passar ensinamentos para a filha Joana, de um ano, foram os jornalistas Daniel Scola e Gabriella Bordasch. “Essa era uma chance de a gente demonstrar solidariedade em um momento tão difícil pra muita gente, que é o período de inverno. Então trouxemos de casa coisas que estavam praticamente sobrando. E aproveitamos para trazer nossa filha para mostrar desde cedo que solidariedade é uma coisa que vem de família”, disse Scola.

A campanha do cobertaço teve adesão de muitos artistas gaúchos, que se mobilizaram nas redes para impulsionar as doações. Sucesso com o personagem Guri de Uruguaiana, o humorista Jair Kobe foi um dos que participou da corrente do bem, e esteve no palácio caracterizado para levar sua doação. “Chê, tá frio que é uma barbaridade. Eu vim fazer a minha parte e doar aqui o meu cobertor para quem precisa. Todo mundo que puder, pode fazer o mesmo. Vamos ajudar quem está passando frio”, convocou o Guri.

A Defesa Civil recolheu as doações no fim da ação. Seguiram para triagem e encaminhamento para as prefeituras e entidades beneficentes.

O mais recente relatório da Campanha do Agasalho 2019, iniciada em 9 de maio, contabiliza 777.257 peças arrecadadas. “A campanha está muito bem, os números estão muito bons. Nos antecipamos ao frio justamente para que mais pessoas recebessem a doação antes da queda nas temperaturas. Mas ainda tem muito frio pela frente e precisamos muito de doações. Hoje foi um grande exemplo da solidariedade do povo gaúcho e pedimos para que continuem doando para que possamos ajudar o maior número possível de pessoas”, pediu o coronel Júlio Cesar Rocha Lopes, coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil.

FONTE: https://estado.rs.gov.br/cobertaco-da-campanha-do-
Link Notícia